segunda-feira, 28 de março de 2011

quarta-feira, 23 de março de 2011

Guarda amiga do Ambiente

A Guarda tem em curso duas iniciativas de carácter ambiental: a comemoração do Dia Mundial da Água e a Semana da Floresta na Guarda. Ambas têm como objectivo sensibilizar a população em geral (e as crianças em idade escolar em particular) para a defesa e conservação da Natureza.

Sobre as comemorações do Dia Mundial da Água li o seguinte na página do município: "As crianças, adultos de amanhã, são aqueles que mais devemos sensibilizar no sentido de compreenderem a necessidade de preservar um Bem do qual depende a vida no Planeta que habitam.". 

Qualquer criança das aldeias banhadas pelo rio Noéme se ri desta afirmação. 

Qualquer criança das aldeias banhadas pelo Noéme poderia perguntar aos responsáveis por estas actividades porque é que as entretêm com jogos didácticos e por outro lado as impedem de ir brincar para junto do rio onde aí sim poderiam constatar a riqueza de um rio e as necessidades de preservar a Natureza. 

Qualquer criança das aldeias banhadas pelo rio Noéme poderia perguntar porque é que os adultos que mandam deixam que se polua o rio impunemente.

Qualquer criança das aldeias banhadas pelo rio Noéme perceberá um dia o valor do dinheiro e perceberá também porque se destruiu um rio.


Nota final: recebi um destes dias um simpático email de uma professora de uma escola primária no Alentejo pedindo-me autorização para utilizar alguns vídeos do blogue para fazer com os seus alunos um trabalho sobre a poluição da água. Ainda há esperança.

segunda-feira, 21 de março de 2011

O Noéme mata

Em 2004 esta águia foi encontrada gravemente doente nas margens do rio Noéme no Monteperobolso. Foi levada por veterinários para Castelo Branco. Terá porventura morrido.

Foto de António Monteiro

quarta-feira, 16 de março de 2011

Poluição no rio Côa


Estas fotos foram-me enviadas por António Monteiro, natural do Monteperobolso (concelho de Almeida). A primeira retrata a poluição bem visível no rio Noéme no Monteperobolso.

A segunda foi tirada na ponte sobre o rio Côa, perto de Almeida. Sabendo-se que o rio Noéme desagua no rio Côa era fácil deduzir que também este estaria a ser contaminado pelos efluentes industriais da Guarda. Contudo é a primeira vez que aparecem imagens destas no rio Côa.

Estas imagens servem para mostrar aos que dizem que o problema do Noéme diz apenas respeito a meia dúzia de aldeias que não têm razão. Ainda que afectasse só uma aldeia, uma pessoa que fosse, seria grave. Infelizmente afecta populações do concelho da Guarda, Almeida e Sabugal.

Ao contrário do rio Noéme, que directamente não abastece as populações, o rio Côa é uma fonte que dá de beber a muita gente. Que água estarão a consumir?

segunda-feira, 14 de março de 2011

Informação

A Comunicação Social cumprindo o seu dever de informar pode tentar saber junto da ARH Norte o que esta entidade governamental anda a fazer face às descargas poluentes que continuam a acontecer no rio Noéme e o documento que esta entidade emitiu proibindo toda e qualquer descarga poluente doméstica ou industrial.

Assim as pessoas ficavam a saber.

sábado, 12 de março de 2011

Negro

Enquanto estivermos a viver no Portugal de 1970 não haverá mais fotos a cor neste blogue.

quinta-feira, 10 de março de 2011

Conta-me como foi

Na segunda-feira voltei ao local para confirmar se as descargas continuavam a ocorrer. Continuavam a correr e com mais força ainda.

Se estas imagens fossem a preto e branco poder-se-ia pensar que tinham sido retiradas da série televisiva "Conta-me como foi". Mas não são: ocorrem em Portugal, no concelho da Guarda em 2011.

Ninguém acaba com isto?





quarta-feira, 9 de março de 2011

Imagens do crime

No sábado passado fui alertado por um comentário anónimo que estaria a ocorrer uma descarga poluente no rio Noéme junto à Gata. Não publiquei o comentário porque para além da denúncia, continha linguagem imprópria e ofensiva para terceiros.

Sobre a descarga poluente: são proibidas todas as descargas de efluentes industriais ou domésticas no rio Noéme segundo o documento da ARH Norte aqui publicado.

As autoridades que multem (e que as multas sejam efectivamente cobradas) os poluidores. Que sejam responsabilizados (judicialmente se for o caso) os responsáveis camarários. Se os poluidores não têm condições de trabalhar de outra forma que interrompam a sua actividade até que consigam trabalhar na legalidade. Se os responsáveis políticos não têm condições de governar e defender as populações que se demitam.







terça-feira, 8 de março de 2011

Julgamentos

Ontem foi julgado (e que bem que foi!) o Galo dos nossos males. Na Praça Velha cheia de gente, o Galo causador da crise (e das crises que nos afectam) foi queimado.

Proponho que se aproveite o cenário e se julguem também os poluidores do rio Noéme à frente de toda a gente. O castigo? Algo simples: cobri-los a todos de alcatrão a penas. Penas que até podem ser as do Galo.

sábado, 5 de março de 2011

Assembleia Municipal

Disseram-me que na Assembleia Municipal da passada segunda-feira houve uma intervenção muito boa sobre a poluição do rio Diz.


Não percebo porque demoram tanto tempo a ser disponibilizadas publicamente no site da CMG as actas de Assembleia Municipal. Aguardo ainda pela de Dezembro.

quinta-feira, 3 de março de 2011

E os estudos?

O Interior de 21 de Janeiro noticiou que a empresa Águas do Zêzere e Côa estava a realizar estudos para aferir da possibilidade da ETAR de S. Miguel poder receber efluentes industriais e que os mesmos demorariam "cerca de 4 semanas".

Esse prazo já passou. Temos resultados?