quarta-feira, 29 de agosto de 2018

"La escasez de agua, una nueva normalidad", in El País

"Los expertos reunidos en la Semana Mundial del Agua alertan de la urgencia de adoptar soluciones basadas en la naturaleza para evitar una crisis hídrica a escala global" pode ler-se no lead do artigo do El Pais.

Não me canso de repetir: a Guarda polui, polui, polui um rio há mais de 30 anos e as entidades oficiais continuam a deixar que isso aconteça.

terça-feira, 28 de agosto de 2018

segunda-feira, 27 de agosto de 2018

Aguardamos resposta do SMAS

Descobri na minha caixa de correio que ainda tinha um email de 2017 por responder do SMAS Guarda. Esse email era já uma insistência de outros emails por responder desde 2016.

Reenviei (com conhecimento do vereador responsável por essa área, tal como tinha feito nos anteriores), não tenha ficado também perdido nas caixas de correio da Câmara Municipal da Guarda. 

Aguardamos resposta.

sexta-feira, 24 de agosto de 2018

Estudo para despoluição dos rio Diz e Noéme

Estive à procura do estudo para despoluição dos rios Diz e Noéme no sítio da Câmara Municipal da Guarda mas não o encontro.

Alguém me ajuda?

quinta-feira, 23 de agosto de 2018

“A luta pelo ambiente é uma das formas mais nobres de luta pela cidadania. Não concebo o ser humano desligado do equilíbrio e harmonia com a natureza e o planeta em que vive”, Carlos Pimenta in Público

Esta reportagem da edição de 22 de Agosto do Público traça uma história da luta pelo Ambiente em Portugal, nas palavras de Carlos Pimenta (ex-Secretário de Estado).

Muito foi feito, muito continua por fazer. Veja-se o caso de poluição do rio Noemi (um micro-problema face aos grandes desafios das alterações climáticas, por exemplo). “Já não são os problemas do ambiente de proximidade — que se resolvem com estações de tratamento, com filtros, e outros. O problema do clima é o problema da maneira como vivemos", refere. Mas não deveriam ser esses problemas mais fáceis de resolver? Porque demora tanto tempo a resolver-se a poluição deste rio? Haverá mesmo vontade?


“Tudo volta à questão de cidadania. As pessoas, nas suas múltiplas vertentes, têm de ser confrontadas com a sua responsabilidade, com o seu padrão de consumo, sejam consumidores, patrões de uma indústria ou autarcas”, conclui Carlos Pimenta.


quarta-feira, 22 de agosto de 2018

"La sequía en Senegal deja a 245.000 personas sin alimento", in El País

Não tenhamos todos juízo e qualquer dia o problema chega até nós (se calhar já chegou). 

Poluímos, destruímos, consumimos em excesso e depois queixamo-nos que o tempo já não é como antigamente e que antes não havia incêndios.

segunda-feira, 20 de agosto de 2018

"Tiago Rodrigues: "Há o perigo do sentimental mas há o perigo talvez maior do cinismo", in Público

Uma excelente entrevista a Tiago Rodrigues (tem ligações familiares à Guarda), director do Teatro Nacional D. Maria II.

Numa sociedade onde a Cultura tem papel primordial, a intervenção cívica e a exigência dos Cidadãos aumenta. É precisamente isso que os poderes instituídos pretendem limitar. Cidadãos que pensam por si próprio são inconvenientes e não aceitam tudo o que lhes dão sem questionar.

quinta-feira, 16 de agosto de 2018

"Rui Cortes sobre recursos hídricos", in Fumaça

Uma excelente entrevista sobre os recursos hídricos em Portugal, a seca, as consequências da poluição dos rios e o que tem sido feito pelo poder político ao longo dos anos.

terça-feira, 14 de agosto de 2018

"O asteróide somos nós", in ípsilon (jornal Público)

"Houve extinções maiores das espécies vivas antes da nossa. A última foi a que teve lugar há 65 milhões de anos e que conduziu ao desaparecimento dos dinossauros. Uma extinção causada pelo impacto de um asteróide que veio de fora e chocou contra a Terra. Hoje estamos numa situação diferente, o asteróide somos nós próprios, enquanto força antropocénica, enquanto força de construção e destruição do mundo. Destruindo o planeta, alterando o clima, tornando o solo infértil, produzindo a diminuição da biodiversidade, somos a causa da destruição do ser vivo."

Uma interessante entrevista ao filósofo Frédéric Neyrat .

sexta-feira, 10 de agosto de 2018

Sobre a prevenção de incêndios (4)

De uma coisa temos a certeza: os canteiros verdes e viçosos das rotundas da Guarda não vão arder. O mesmo não poderemos dizer com tanta certeza do resto, avaliando o estado em que se encontram as bermas das estradas do concelho. Se os privados aderiram de forma mais ou menos obrigada à limpeza dos seus terrenos, o mesmo não se vê nos locais que competem ao poder público.

PS: o tal pátio do centro da aldeia do Rochoso cuja história temos aqui relatado e do qual têm conhecimento formal as autoridades, continua coberto de enorme matagal. À espera da tragédia.

terça-feira, 7 de agosto de 2018

O populismo é por vezes atrevido

Estive para escrever “a ignorância é por vezes atrevida”, no título deste post. Mas atribuir tudo a ignorância simplifica em demasia o problema. Julgo tratar-se de um caso de populismo, demagogia e tentativa de destruição da memória histórica e cultural.

Isto a propósito do desafio que o presidente da Câmara da Guarda diz que irá fazer aos restaurantes da Guarda para que inventem um “prato típico da Guarda”. Como se não os houvesse, como se não se comesse na Guarda antes de ele chegar cá. Lembremo-nos da comida da matança, das ceifas, do Domingo Gordo ou das festas... Se procura produtos endógenos recomendo-lhe a leitura de um certo livro que encontrará na Biblioteca.

De qualquer forma, e sem perder mais de cinco minutos que não os merece, se anda à procura dos comeres da Guarda sugiro-lhe os peixinhos fritos no Noemi com pimentos curtidos.

domingo, 5 de agosto de 2018

SMS da Protecção Civil

Recebi a seguinte mensagem da Protecção Civil:

“Risco extremo de contaminação das águas do rio Noemi. Concelho da Guarda. Não mergulhe.
Em caso de dúvida contacte o SEPNA: 808 200 520”

sábado, 4 de agosto de 2018

Venha ao Rochoso, professor Marcelo

O professor Marcelo está de férias a visitar as praias fluviais do Interior conforme noticia o Expresso. Faz muito bem, bem precisam os rios do Interior de quem olhe por eles. Os que estão bem e os que estão mal.

A Presidência da República conhece o problema que afecta o rio Noemi. Respondeu muito rapidamente a uma carta que lhe foi enviada sobre o tema. Convido-o por isso a fazer um pequeno desvio e venha ter ao Rochoso. Daqui partiremos para uma visita pelo Noemi para se inteirar do problema, vendo-o, e patrocinar esta causa.

Não lhe consigo prometer imagens bonitas. Mas uma boa merenda no final, sim.

sexta-feira, 3 de agosto de 2018

O que vale...

O que vale nestes dias de estio e temperaturas sufocantes é puder mergulhar numa das muitas açudes do rio Noemi. Não tem preço!

quarta-feira, 1 de agosto de 2018

"Vereadores do PS na CMG, querem a escola de formação do SEPNA – GNR na Guarda", in Rádio F

Viesse a escola e os formandos poderiam ter como caso de estudo de poluição hídrica o crime do rio Noemi.

Pode ler-se a notícia aqui.