segunda-feira, 15 de outubro de 2018

Dúvidas sobre o projecto em curso (4)

1. Em que fase e em que data deste projecto se prevê fechar a conduta da Gata que despeja efluentes no rio?

2. Porque não se começa por aí?

domingo, 14 de outubro de 2018

Dúvidas sobre o projecto em curso (3)

Quando o projecto de despoluição dos rios Diz e Noéme e os Passadiços do Mondego foram anunciados, em Novembro de 2016, noticiava-se um investimento na ordem dos 3 milhões de euros.

Se na fase 1 do projecto despoluição dos rios Diz e Noéme se vai gastar 1 milhão ou 1 milhão e 300 mil euros quanto custarão as restantes fases do projecto? 

E os Passadiços do Mondego?

sexta-feira, 12 de outubro de 2018

Dúvidas sobre o projecto em curso (2)

Tem sido referido nas notícias que irá ser feito um trilho de manutenção ecológica (citamos o nome de cor).

Esse trilho será feito na parte pública ou nos terrenos ribeirinhos privados? 

Se sim, serão os proprietários indemnizados?

quinta-feira, 11 de outubro de 2018

Dúvidas sobre o projecto em curso (1)

Lemos em O Interior desta semana a notícia da despoluição do rio Noéme. Nada de novo face ao já noticiado a semana passada.

Subsistem dúvidas que nos parecem prementes. Começamos pelas mais fáceis, assim queiram os responsáveis esclarecer:

1. Porque não é público o estudo e o plano detalhado dos trabalhos?

2. Se esta fase tem de estar impreterivelmente terminada a 20 de Dezembro, porque não começaram antes? Estarão à espera que chova para que não possam intervir no leito do rio?

3. O que acontecerá se as obras não estiverem concluídas a 20 de Dezembro?

4. Quanto custa afinal esta fase da obra? O Interior e o Jornal do Fundão referem 1 milhão de euros; a Rádio Altitude noticia que o investimento será de 1 milhão e 300 mil euros.

5. Esse valor será para a requalificação das galerias ripícolas e das estruturas hidráulicas. Durante quanto tempo? Fazem agora e termina, ou algum desse valor será usado nos próximos anos para manter tudo limpo? Quantos anos?

segunda-feira, 8 de outubro de 2018

"Chegue-se um pouco para o lado, está a tapar a luz do sol"

"Diógenes, o fisósofo grego que fundou a escola cínica, vivia numa pipa. Quando Alexandre, o Grande, o visitou enquanto relaxava ao sol e lhe perguntou se havia algo que pudesse fazer por ele, o cínico respondeu a conquitador todo-poderoso: "Sim, pode fazer algo por mim: por favor, chegue-se um pouco para o lado, está a tapar a luz do sol", Yuval Noah Harari, in Sapiens