terça-feira, 26 de setembro de 2017

Sugestão de leitura: "A vida secreta das Árvores"

Para reflexão nos intervalos da campanha:


Os candidatos no blogue da Associação Recreativa de Vila Mendo

O blogue da Associação Cultural de Vila Mendo publicou entrevistas a alguns candidatos à Câmara da Guarda. O "Sol da Guarda" também refere a entrevista a Álvaro Amaro. Ficam aqui as respostas que deram quando questionados sobre a poluição do rio Noéme:

Álvaro Amaro (PSD):

"Rio Noéme. A sua despoluição vai ser efectiva?"

Tem de ser efetiva a despoluição do Rio Noéme e do Rio Diz tal como a Construção dos Passadiços no Mondego.
É estruturante para uma cidade aproveitar melhor o seu meio ambiente e os recursos hídricos.
Temos os estudos em fase adiantada e por isso já não são apenas intenções e muito menos promessas.

Eduardo Brito (PS):


"Rio Noéme. O que pensa fazer concretamente para resolver o problema da sua poluição?"

O Rio Noéme e o Rio Diz que são o espelho da capacidade do executivo municipal do PSD são assuntos aos quais daremos total prioridade e são para resolver definitivamente nos primeiros dois anos de mandato. Uma cidade como a Guarda não pode conviver com situações de poluição desta natureza.

Jorge Mendes (BE):


"Rio Noéme. O que pensa fazer concretamente para resolver o problema da sua poluição?"

O Bloco de Esquerda compromete-se a obrigar a Câmara Municipal da Guarda a identificar e fazer o mapeamento dos vários focos de poluição existentes no rio Noéme de forma a poder apresentar um plano devidamente estruturado que resolva de uma vez por todas este problema ambiental, devolvendo o rio às populações. É preciso fazer cumprir os valores máximos de descarga admitidos, agir de uma forma muito dura para com a(s) empresa(s) poluidora(s).

Carlos Canhoto (CDU):


"Rio Noéme. O que pensa fazer concretamente para resolver o problema da sua poluição?"

Um dos principais pontos do nosso programa é a despoluição do Rio Noéme e de outros rios e linhas de água do concelho, bem como a devolução do rio Noéme e de outras linhas de água à população, valorizando as suas margens e meio envolvente, e promovendo projectos de lazer e de aproveitamento económico sustentável do ponto de vista ambiental. Para tal, há que, em primeiro lugar, identificar os focos de poluição e, em conjunto com as entidades competentes a nível do poder central, punir os responsáveis e impedir que a poluição continue. Tem havido um muro de silêncio, um certo medo de apurar responsabilidades por parte do poder autárquico.





segunda-feira, 25 de setembro de 2017

Gabriel Garcia Márquez, repórter, poderia estar a escrever sobre a campanha na Guarda

"Úrsula mal havia cumprido o seu resguardo de quarenta dias, quando os ciganos voltaram. Eram os mesmos saltimbancos e malabaristas que haviam trazido o gelo. Em contraste com a tribo de Melquíades, tinham demonstrado em pouco tempo que não eram arautos do progresso, mas sim mercadores de diversões. Inclusive, quando trouxeram o gelo, não o anunciaram em função da sua utilidade na vida dos homens, mas como uma mera curiosidade de circo. Desta vez, entre muitos outros jogos de artifício, traziam um tapete voador. Não o ofereceram, porém, como uma contribuição fundamental para o desenvolvimento dos transportes, e sim como um objecto de recreação. O povo, evidentemente, desenterrou os seus últimos tostões para desfrutar de um voo fugaz sobre as casas da aldeia."


Ainda sobre o debate

Ainda sobre o debate da passada semana:

1. Mais alguns detalhes sobre o estudo do projecto de despoluição do rio Noéme. Valor anunciado de 1 milhão de euros. Sem datas nem planeamento.

2. O vereador Sérgio Costa diz que sabe quem são os poluidores e que não é só a fábrica. Desafiado a dizer quem são, diz que não diz porque são privados mas denuncia a ETAR do Torrão porque é pública. Faz muito mal: essa lógica do posso denunciar o público porque pagamos todos e deixo em paz os privados que me podem custar votos tem de acabar.

3. O vereador Sérgio Costa também não disse se já foram denunciados às autoridades ou se vão continuar a poluir mesmo depois da intervenção no rio Noéme.

4. O vereador Sérgio Costa também não disse se somos todos nós contribuintes que vamos pagar para que os poluidores privados ponham fim às descargas poluentes.

5. O vereador Sérgio Costa levantou a voz quando o apertaram sobre a limpeza das bermas das estradas municipais em pleno Verão mas não esclareceu sobre se a Câmara Municipal da Guarda vai assumir as responsabilidades pelos incêndios do concelho, nomeadamente o do Rochoso.


domingo, 24 de setembro de 2017

"Debate temático: Ambiente, urbanismo e gestão do território [CDU, CDS/MPT e PSD], in Rádio Altitude

Pode ouvir-se aqui o debate temático sobre Ambiente transmitido na Rádio Altitude e que contou com a presença dos representantes das candidaturas da CDU, CDS/MPT e PSD. Foi um bom debate, onde se discutiram as coisas realmente importantes.

Apraz-me ouvir que a poluição do rio Noéme é agora tema de campanha. Não o foi em anteriores campanhas. O debate foi interessante, tocaram-se nos pontos certos mas faltaram datas para os compromissos de despoluição do rio.

O representante da candidatura do PSD foi o actual vereador responsável por estes pelouros. No seu quase monólogo inicial mostrou ter a lição bem estudada, os nomes das ribeiras sabidos, o nome dos poluidores (que não divulgou... apenas a ETAR do Torrão "por ser público", disse), os caminhos que ligam as aldeias, as açudes e que se fosse só a conduta da Gata já estaria resolvido ("já!"). Sobre a limpeza das bermas da estrada diz que foi feito um investimento único e um exemplo para o País mas confrontado pela representante da candidatura do CDS sobre o período do ano em que tal tarefa foi executada não respondeu.

Pertinentes e bem preparadas as intervenções dos representantes das candidaturas do CDS e CDU. Boa a pergunta "porque não se punem os poluidores se são conhecidos?" Levantada e bem a questão da limpeza das bermas em época proibida devido ao risco de incêndios.

sexta-feira, 22 de setembro de 2017

Quercus: Iniciativa “Bandeiras negras pelo Noéme” | 23 de setembro



(Clicar nas imagens para ampliar)


Novamente a pegada ecológica

Pondo de lado a poluição do rio Noéme e outros atentados ambientais como foram o abate das árvores levado a cabo no mandato que está a terminar, qual é a pegada ecológica da Câmara Municipal da Guarda?

De que forma o seu funcionamento afecta o Ambiente e a sustentabilidade dos recursos ambientais?