segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

"Descargas poluentes no rio Noéme continuam", in O Interior

Na edição de O Interior desta semana, uma notícia sobre a poluição do rio Noéme e uma entrevista a Bruno Almeida, dirigente da Quercus sobre o mesmo tema.

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

Reunir as partes

Passado todos estes anos de rio Noéme poluído, passado metade do mandato autárquico, o melhor que Álvaro Amaro tem a propor para a despoluição do rio Noéme é "reunir as partes".

E diz, sem se rir, que se declara de importância estratégica.

domingo, 21 de fevereiro de 2016

Poluição no rio Noéme no Quarto Poder da Rádio Altitude


No Quarto Poder (programa de debate na Rádio Altitude), foi discutida a poluição do Rio Noéme (entre os minutos 1:06:15 e 1:35:16). 

Tiago Gonçalves, um dos intervenientes, manifestou-se frontalmente contra o problema, a inércia das entidades e os poluidores. O Tiago é de Vila Mendo e sabe o que é o Rio Noéme poluído e como isso afecta as populações. Esmeraldo Carvalhinho, outro dos intervenientes, assinou à época a declaração que autoriza a "Sociedade Têxtil Manuel Rodrigues Tavares" a ligar os seus efluentes domésticos e industriais (respeitando os limites máximos de emissão) ao Colector Municipal e garante que a fábrica tem uma unidade de pré-tratamento para tratar os resíduos ("tenho a certeza, eu vi", diz), não sabe se funciona ou não. Acrescenta também que a ETAR de São Miguel, Torrão e Alfarazes devem ser monitorizadas para se saber se funcionam bem, tendo no entanto dúvidas sobre a qualidade do tratamento dos efluentes da ETAR de São Miguel.

Continua a questão: porque não se resolve o problema?

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

"Governo ameaça encerrar empresas poluidoras do Tejo", in Diário de Notícias

Exigem-se penas pesadas e que estas medidas não se fiquem só pelo Rio Tejo.
A notícia do Diário de Notícias pode ser lida aqui.

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

Entrevista na Rádio F a Bruno Almeida, dirigente da Quercus, sobre a poluição do rio Noéme

Pode ser ouvida aqui (entre os minutos 05’20’’ e 10’12’’).
A notícia também está publicada aqui.

terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

Sobre a actividade dos deputados eleitos pela Guarda

Não obtive resposta aos emails aos deputados eleitos pela Guarda (Santinho Pacheco do PS e Carlos Peixoto do PSD) sobre a poluição do rio Noéme. 

Fui verificar no site do Parlamento a actividade parlamentar dos eleitos pela Guarda, não fosse ter-me escapado alguma intervenção sobre o assunto. Nada foi dito ou questionado sobre o tema.

Deixo aqui os links sobre o que têm andado a fazer os deputados eleitos pela Guarda nesta legislatura:

- Ângela Guerra (PSD)
- Carlos Peixoto (PSD)

São poucos os temas da Guarda trazidos ao Parlamento. Se são pouco importantes, porque se dão ao trabalho os candidatos de virem em campanha distribuir beijinhos e promessas em período de campanha eleitoral?

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

O rio Noéme e a matança do porco

A Casa da Rádio desta semana (programa da Rádio Altitude) saiu do estúdio e foi à matança do porco em Vila Mendo. Relembra-se a dada altura que as tripas eram lavadas no rio Noéme, em Vila Mendo e em todas aquelas terras.

"As tripas vão ser lavadas em água corrente. Só é pena, que essa parte do ritual já não se faça no rio Noéme junto à aldeia (...) Agora, o Rio que corre de Vale de Estrela até ao Côa está pior que os intestinos do marrano. Talvez mereçam que lhe metam a unha do animal no bolso à sorrelfa aqueles que o poluíram ou ainda mais aqueles que não o fizeram despoluir ainda".

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2016

Antes que o Entrudo termine

Sem querer julgar as restantes Aves do desfile, agradeço ao Alvendre permitir-me uma última quadra antes de começar a Quaresma:













"Se vai nadar ao Noéme
Não são preparos, ó Presidente
com o frio que tem estado
Sai de lá a bater o dente."


domingo, 7 de fevereiro de 2016

Quadras ao gosto do Carnaval (3)

A assembleia começa a agitar-se
Perante tal argumentação
E se o Galo não for culpado
De toda aquela poluição?

Pode às vezes ser enganado
Por pouco tempo isso acontece
Mas quando o levam por parvo
O povo nunca esquece.

Está um inocente preso
Urge o Galo soltar
Galinhas, patos e perus revoltam-se
Vão o Galo libertar!

Outros mais engalanados
Sem saber o que fazer
Olham p'ro dono das capoeiras
Esperam o que dizer.

P'ra pensar p'la própria cabeça
Coragem é preciso ter
Os cobardes preferem antes
Encostar onde está o Poder.

O dono ficou agitado
Perante tal revolução
O Galo finalmente solto
Lançou um bravo pregão:

"Por me terem libertado
O problema continua a existir
Os culpados vamos encontrar
De vergonha os tingir.

Prenderam o dono da capoeira
Já fugia de mansinho
Vergonha não encontraram
Até viram no bolsinho.

Prenderam-no a um poste
Para com justiça o castigar
Deitaram-lhe espuma do Rio em cima
Deram-lhe a água a cheirar.

Esperam tenha percebido
Tem de pôr fim à poluição
Senão cá estará o povo
Para lhe dar outra lição.



Quadras ao gosto do Carnaval (2)


Chegados à Praça Velha
Decorreu o julgamento
Percebendo-se o embuste
Sentiu-se o Galo, jumento!

Da poluição do Noéme
Quiseram o Galo culpar
Pensou ele: "Não fui eu!
Não me vou deixar condenar!"

"Senhor Juiz, quero falar
Dos males do Noéme não tenho culpa
Veja lá se alguma vez
Eu apanhei alguma multa."

"Não quer dizer que não polua
Por multas não apanhar
Os que hoje dão cabo do Rio
Ninguém os quer condenar."

A esta resposta do Juíz
Respondeu o Galo fanfarrão:
"Mas eu não tenho poder
Para acabar com a poluição."

"Câmara e Ministérios
Têm eles muito poder
Não resolvem o problema 
Por terem medo de o perder."

"Mas diga senhor Juíz
Porque me culpam a mim
Conte a história do Noéme
Do início até ao fim."

Responde grave o Juíz:
"Quem  tem o mando, tem obrigação 
De salvar o Noéme
Pondo fim à poluição!"

sábado, 6 de fevereiro de 2016

Quadras ao gosto do Carnaval (1)

Aves de todo o lado
Vão no domingo à Praça Velha
Todas querem assar o Galo
Já preso a uma cancela.

As capoeiras do Noéme
Abriram de par em par
Juntaram-se ao pagode
E foram o Galo condenar.

Sem saberem bem porquê
O Galo foi nomeado culpado
De que males, não se sabe bem
Todos o querem condenado.

O dono das capoeiras
A rir-se, no seu cadeirão
Enquanto culpam o Galo
Não lhe dão a ele atenção.

Com festas e foguetes
E folia com fartura
Escondem-se os problemas
Disfarçam-se as agruras.

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

Pássaros, passarinhos, passarões, aves de arribação e cucos

Veio-me à memória a antiga coluna satírica do jornal Terras da Beira a propósito do desfile de aves que irá invadir a Guarda no próximo Domingo Gordo. Ao que parece, cegonhas, galinhas, perus, pavões e outros que tais irão acusar o Galo, pobre causador dos males da Guarda.

Com ou sem penas, de canto mais ou menos afinado, gostaria que as capoeiras que se vão abrir lá para os lados do Noéme gritassem para se fazerem ouvir sobre o estado do Rio e deixassem o Galo em paz, que não tem culpa nenhuma, e se virassem antes para o dono do galinheiro. Já que o não fazem a sério, fosse feito a brincar: houvesse para isso coragem.

Uma pequena nota sobre o "Carnaval mais engalanado de Portugal": destruir uma marca, Julgamento e Morte do Galo do Entrudoconsolidada em termos nacionais e com várias edições de grande qualidade e adesão popular, mudando-lhe o nome, mudando-lhe o dia e a hora de realização é fácil. Construir, desenvolver, contextualizar, acrescentar valor dá trabalho e diga-se, não é para todos. Para o foguetório basta atirar meia dúzia de notas ao ar, Cultura é mais do que isso.

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

"António Costa quer acção rápida contra poluição do rio Tejo", in Notícias ao Minuto

No debate quinzenal da passada sexta-feira no Parlamento, o primeiro-ministro disse que "há sinais preocupantes dos níveis de poluição no rio Tejo, sublinhando que foi criada uma comissão em Janeiro para "monitorizar e identificar as fontes e apresentar uma estratégia de controlo dessas emissões".

Acreditando que esta não é uma preocupação pontual por se tratar do principal rio português, ainda esta semana será enviada ao Governo informação sobre a poluição do rio Noéme. Neste caso em concreto, não será necessária nenhuma comissão para estudar o problema pois o diagnóstico já existe, as fontes identificadas e as infra-estruturas construídas.

Se os governantes quiserem, rapidamente resolverão o problema.